Vivendo só por hoje – A Sombra da Ansiedade

Este texto mostra uma forma de manifestação da Sombra da Ansiedade. Cada um tem a sua e ela se manifesta de um jeito. Mas ver como uma pessoa descobre e lida com uma sombra ajuda aos outros a descobrirem suas sombras e lidarem com elas.

Filha de pai alcoólatra, muito cedo um mantra instalou-se subliminarmente na minha mente, como mensagem de luta pela mudança: SÓ POR HOJE.L

Como muitos dos inputs printados na infância, ele surgiu de tempos em tempos na minha vida, mas sem muita consistência. Como um eco que passa sem ressoar em nada.
Eis que na última semana, no meio de um ataque gremlin de ansiedade, estava eu frustada e presa no olho do furacão de pensamentos quando pula de algum canto (iluminado, com certeza), a seguinte pergunta: Mas, Elisa, o que você tem HOJE?

O que você mais alimenta?

Tudo na vida tem um tempo, até o amadurecimento de algumas lições. Ouvimos repetidas vezes uma frase ou história, mas mesmo assim parece que não a entendemos inteiramente.

Nestes últimos dias, pensando sobre as minhas sombras e os momentos em que me autossaboto, lembrei daquela conhecida história sobre os dois lobos que habitam nossa mente.

5 passos para superar a manifestação da sombra

Estas últimas semanas foram bem desafiadoras. Fiquei doente e isso desencadeou uma série de processos ligados à minha sombra.

Neste texto darei uma visão pessoal sobre os processos internos da sombra. Defino a sombra como características, sentimentos, energias e pensamentos que não dou atenção, que acredito que são negativos e/ou impróprios e relego a um canto empoeirado da minha mente. Só que na verdade, gostando ou não, me sentindo cômoda ou não com eles, eles também são parte do meu ser e merecem tanta atenção e polimento quanto qualquer outra característica tida como mais positiva. E se você não vai até a montanha de sentimentos relegados, essa montanha desaba na sua cabeça de vez em quando pedindo cuidados.

Hoje o post é bem autobiográfico. Deixarei as teorias e conceitos mais empregados sobre sombra para os próximos textos e compartilharei agora os cinco passos que elaborei para detectar, entender e superar os meus momentos de sombra.

Você já fez uma gentileza hoje?

Em tempos de “foco nas metas”, “trabalhar pelos projetos pessoais”, “gerenciamento máximo de tempo”, está cada vez mais difícil olhar para os lados. Quantas e quantas vezes passamos batido de amigos ou conhecidos enquanto caminhamos nas ruas, pegamos um ônibus ou elevador, fazemos compras? Quantas vezes não vemos o que há de novo ao nosso redor? Seguimos, com a cabeça nas “listas de coisas a fazer”, andar apressado pelos ponteiros do relógio, olhar disperso pelo excesso de informações e… coração em stand-by. Como assim? Stand-by? Pois é, deixamos lá o nosso coração parado, desconectado do momento. Fazemos tudo de forma automatizada, no modo “mais eficiente”.

Felizmente, esse órgão que é pura energia se mantém em contínuo estado de alerta. Pronto para se reconectar, para acessar a beleza do mundo e das pessoas ao seu redor. Pronto para se emocionar, se encantar, te encher de leveza e trazer o sorriso ao seu rosto. Basta você dar uma brecha e prestar atenção ao que acontece. Sair da correnteza do momento, do piloto automático, respirar fundo e olhar. Com grandes olhos. Olhos de alma. Sentir as pessoas e o mundo com esse vórtice mágico que se encontra no meio do peito.