Chorar é coisa de homem

No nosso último encontro do Círculo de Mulheres eu disse que acredito que uma das nossas maiores forças como mulher é admitir nossa fragilidade.

O peso emocional e social que muitos homens carregam para manter uma fachada “inabalável”, “forte” e “invencível” acarreta tanto uma vida mais curta em comparação com as mulheres quanto os suicídios que a campanha abaixo tenta evitar.

Homens, chorem! E gargalhem, abracem, se entreguem, se amem…Em resumo: vivam tudo intensamente!

Isso sim é força!

Elisa Rodrigues Autor

Buscadora. Inquieta. Sonhadora. Rabugenta (às vezes). Cheia de ideias. No mundo externo, sou terapeuta e facilitadora. No interno, sou uma exploradora da beleza do caminho. Veja mais sobre o meu trabalho terapêutico em www.elisarodrigues.com.br