Hackeando a tristeza

Este é o último post do que chamarei “Trilogia da Dor” (aqui estão o primeiro e o segundo posts), onde destrinchei e refleti sobre um processo de dor que estou passando.

Quando escrevi sobre honrar o estado de espírito, senti que ficou faltando falar algumas coisas. Claro que temos que honrar o que estamos sentindo e entender o que esse sentimento traz de aprendizado. Mas isso não significa que vamos ficar jogados na cama, sofrendo e chorando, pois esse é nosso estado no momento.

Um estado de espírito em descompasso com o seu projeto significa apenas que você terá que fazer as coisas diferentes. Com outro jeito, com outra energia. Mas, sim, você tem que fazer algo! Não jogue o bebê com a água do banho.

Uma das maiores lições que aprendi sobre caminhar em beleza e ver as bençãos do caminho é que a vida está nos desafiando constantemente a pensar diferente, a sair da inércia e da caixa. Não é uma questão de parar de andar quando vem a tempestade, mas de analisar o mapa e ver que tem outro caminho ou de mexer na mochila e achar um acessório ou ferramenta que ajude a andar no meio dessa manifestação climática.

 

Shadow of a little boy touching a butterfly - Discovery and curiosity concept

Imagem: Stockvault

 

No meu caso, por exemplo, a última coisa que eu queria fazer era terminar o post que estava sendo preparado para esta semana. Ele é completamente diferente do estado de espírito em que estou neste momento. Então não posto?  Claro que não, eu posto uma coisa que tem a ver com o meu momento. Deixa o post florido no rascunho e vamos escrever sobre os espinhos!

Escrever é uma das minhas ferramentas de organização emocional. Quando escrevo eu organizo minha mente e meus pensamentos. Então escrever é fundamental para superar esse momento. Ele é a minha manifestação de movimento na tempestade, uma das ferramentas da mochila.

Agora cabe a você descobrir: qual é o seu hack? Qual é a ferramenta que ajudaria nesse momento? Cozinhar, viajar, conversar, fazer teatro… Pense em algo que você sente imenso prazer e a sua execução está muito afinada com o seu estado de espírito. Honrar seu estado de espírito não é ficar parado no congestionamento das suas emoções, mas ligar seu GPS e achar uma rota alternativa.

Principalmente, aprender mais uma! Permitir que o que está acontecendo seja mais um degrau na sua evolução, mais um ponto de escavação do eseu auto-conhecimento. Se não fosse esse momento, esta semana só teria um post. Mas agora ela já tem três! rsss

Gratidão por cruzar meu caminho! Aho!

 


 

Desbravando esse caminho

 

 

  • Como fazer do stress um aliado – Nesta palestra TED a psicóloga Kelly McGonigal apresenta um novo olhar sobre o stress e como ele pode ser um grande aliado. A segunda qualidade é a minha favorita!