Sobre respeitar o nosso ritmo

Nem todo o dia a maré está cheia, a lua brilhante e a face iluminada.
Há dias de reclusão, dias doloridos, dias de Lua Nova.
E nesses dias, como não lembrar do Princípio do Ritmo?

“Tudo tem fluxo e refluxo; tudo tem suas marés; tudo sobe e desce; tudo se manifesta por oscilações compensadas; a medida do movimento à direita é a medida do movimento à esquerda; o ritmo é a compensação.” – O Caibalion – Quinto Grande Princípio Hermético

Aí percebo como novamente caí na armadilha do mais: mais palavras, mais ações, mais eficiência. Esqueci que o tanto que o pêndulo avançou para o mundo exterior, para a exposição, ele retorna agora para a introspecção, mergulha no meu querido mundo interior.

Há dias para fora e há dias para dentro.

Elisa Rodrigues Autor

Buscadora. Inquieta. Sonhadora. Rabugenta (às vezes). Cheia de ideias. Principalmente, alguém que exercita diariamente um olhar de encantamento para beleza do mundo. Veja mais sobre o meu trabalho terapêutico em www.elisarodrigues.com.br