Sobre as pequenas grandes mudanças

Este post foi publicado inicialmente no dia 20/11/2013 no blog “Caminhando em Beleza“, os primeiros passinhos desajeitados que desembocaram neste site!

 

O estalo veio com o vídeo abaixo, mas desse estalo questões e ideias surgiram.

Muitas vezes me perguntei como mudei alguns conceitos, atitudes, opiniões. Como resolvi aqueles percalços que pareciam o fim da trilha. Como a pessoa que hoje aparece no espelho conseguiu superar problemas e tormentos que ainda observo naqueles que me cercam. E não acho o “ponto da virada”. Não consigo exemplificar como resolvi ou porque desencanei de determinadas coisas. Não consigo lembrar do momento que eu disse um basta.

Porque esses momentos não existem na maioria das vezes. Salvo momentos cruciais da minha vida, que ainda posso discutir se houve ou não uma trombeta tocando anunciando a grande transmutação, no geral a vida é feita de pequenas mudanças. Como no vídeo.

Estas últimas semanas me demonstraram mais uma vez isso. Mudanças são pontos gregários. A cada dia acrescentamos uma pequena coisa: uma opinião, um vídeo, uma confirmação, uma conversa, um suspiro, um livro. Esse ponto de convergência um dia se torna uma grande rampa da qual atravessamos rumo a um caminho que já nos parece o único, o mais óbvio. Muitas mudanças nem são sentidas, mudamos muitas vezes sem dor, sem trauma.

Enquanto estamos pesquisando novos caminhos, sondando novos rumos, suspirando achando que não tem como mudar nada, que vai ser difícil achar alguma alternativa, colocamos uma pedrinha na rampa sem perceber. E quando nos damos conta, mudamos de caminho já.

Ai, que fácil, né Dona Elisa! Não, não disse isso. Muitas mudanças na minha vida não foram fáceis e nem suaves. Essas eu me lembro bem, ouvi “as trombetas”, chorei, esmurrei e encrenquei (básico na criatura aqui). Hoje eu quis refletir sobre aquelas que eu nem percebi, que só me dei conta quando um dia resolvi sentar numa pedra do meu caminho e olhar para trás, para a paisagem, para lembrar o trajeto. E me espantei.

Porque as vezes a gente muda nos pequenos gestos, apenas colocando a cadeira sob um novo ângulo.

****************************

 

Esse vídeo inspirador foi visto em um blog tão inspirador quanto, mas que infelizmente não está mais disponível :'(
A página no Facebook continua ativa (por enquanto): Agora Sim!
 .
.

Elisa Rodrigues Autor

Buscadora. Inquieta. Sonhadora. Rabugenta (às vezes). Cheia de ideias. Principalmente, alguém que exercita diariamente um olhar de encantamento para beleza do mundo.