Sobre respeitar o nosso ritmo

Nem todo o dia a maré está cheia, a lua brilhante e a face iluminada.
Há dias de reclusão, dias doloridos, dias de Lua Nova.
E nesses dias, como não lembrar do Princípio do Ritmo?

“Tudo tem fluxo e refluxo; tudo tem suas marés; tudo sobe e desce; tudo se manifesta por oscilações compensadas; a medida do movimento à direita é a medida do movimento à esquerda; o ritmo é a compensação.” – O Caibalion – Quinto Grande Princípio Hermético

Aí percebo como novamente caí na armadilha do mais: mais palavras, mais ações, mais eficiência. Esqueci que o tanto que o pêndulo avançou para o mundo exterior, para a exposição, ele retorna agora para a introspecção, mergulha no meu querido mundo interior.

Há dias para fora e há dias para dentro.