Equinócio de Outono: tempo de agradecer

Não plantamos mais, logo não conhecemos a abundância física de uma colheita. Nosso alto grau de “civilidade” nos desconectou da importância dos ciclos. Por outro lado, hoje “plantamos” projetos, sonhos, metas. Sabemos que, como nossos antepassados, temos que semear, esperar brotar, cuidar, para finalmente colher os tão desejados frutos. Portanto, mudaram as manifestações físicas, mas […]

Gratidão aos fins e força nos recomeços – Tudo é ciclo!

Este ano foi marcadamente, para mim, uma sequência de lições sobre a importância dos ciclos.
Foi um ano 9 (2+0+1+6) e isso reverberou em mim como uma onda de encerramentos e desconstruções. Uma série de opiniões e conceitos sobre a vida, negócios, espiritualidade e saúde ruíram, dando lugar a novos pontos de vista e experiências. Dificuldades e dores me fizeram encarar novamente as minhas sombras e descobrir ainda mais luzes que estavam disfarçadas.

Agora cabe honrar o fim deste ano e agradecer tudo o que aprendi. E o fim do ano coincide com o começo do Verão, cujo Solstício neste ano ocorre no dia 21 de dezembro. Então, vou juntar o fim de 2016 e o começo do Verão e de 2017 para criar um grande ritual pessoal de encerramento e recomeço. Bom, como fins também devem ser festejados vou fazer isso com um grupo de amigos na quarta-feira, em um parque local.

Para aqueles que não podem ir (a maioria, né, afinal é quarta-feira à tarde) eu resolvi criar um e-book com a sequência de atividades que vão marcar esse dia. Nele eu falo mais sobre ciclos, sobre o Solstício, como encerrar e agradecer 2016, a se sintonizar com a energia do Verão e a criar um quadro de sonhos para 2017.

5 passos para superar a manifestação da sombra

Estas últimas semanas foram bem desafiadoras. Fiquei doente e isso desencadeou uma série de processos ligados à minha sombra.

Neste texto darei uma visão pessoal sobre os processos internos da sombra. Defino a sombra como características, sentimentos, energias e pensamentos que não dou atenção, que acredito que são negativos e/ou impróprios e relego a um canto empoeirado da minha mente. Só que na verdade, gostando ou não, me sentindo cômoda ou não com eles, eles também são parte do meu ser e merecem tanta atenção e polimento quanto qualquer outra característica tida como mais positiva. E se você não vai até a montanha de sentimentos relegados, essa montanha desaba na sua cabeça de vez em quando pedindo cuidados.

Hoje o post é bem autobiográfico. Deixarei as teorias e conceitos mais empregados sobre sombra para os próximos textos e compartilharei agora os cinco passos que elaborei para detectar, entender e superar os meus momentos de sombra.